SURTE

TV UESB e UESB FM lançam seu primeiro site

14/03/2019

Comunicação com conhecimento: é essa a parceria que norteia as duas emissoras do Sistema Uesb de Rádio e Televisão Educativas (Surte). Na manhã desta terça, 12, mais uma novidade foi lançada: o primeiro site do Surte. O objetivo é facilitar o acesso a informações e conteúdos transmitidos pela Uesb FM e pela TV Uesb e, sobretudo, ampliar o contato com o público.

Regulamentado em 2002, o Surte abrange mais de 70 cidades da Bahia e 16 municípios do norte de Minas Gerais. Para o assessor geral de Comunicação da Universidade, Rubens Sampaio, a nova plataforma de comunicação é mais uma forma de se conectar com as pessoas. “A importância está no fato de disponibilizarmos mais uma forma de conexão com as pessoas que buscam na Uesb mais formação, informação e conhecimento. Queremos, com este site, possibilitar o encurtamento de comunicação com muito mais gente”, explica.

No site, é possível acessar desde informações históricas das duas emissoras até conhecer mais a equipe que produz todo o conteúdo que vai ao ar diariamente. É possível ainda acessar a lista atualizada de programas, tanto jornalísticos como musicais, e um acervo de conteúdo das emissoras, no qual o público poderá assistir ou ouvir novamente matérias e programas veiculados na Uesb FM e TV Uesb.

Relações públicas do Surte, Ana Carolina Freire destaca a importância de um novo canal para sugestões, implantado no site. “Já desenvolvemos essa relação de troca de informações com nosso público por meio das mídias sociais, mas queremos intensificar isso. Por isso, pelo site, será possível que quem nos acompanha mande sua sugestão de notícia, de músicas, de conteúdo que queira saber mais pela abordagem da nossa equipe”, conta.

Com propósitos educativos, socioculturais e de entretenimento, a Uesb FM e a TV Uesb utilizam da comunicação para difundir a educação e a cultura regional. “Esta é a natureza da Uesb: buscar, através da utilização das mais variadas plataformas, cumprir a missão que nos foi confiada, ou seja, o ensino, a pesquisa e a extensão”, finaliza Sampaio.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Uesb