SURTE

Programa “Maria Bonita” destaca mulheres da literatura brasileira

22/07/2020

“Vive dentro de mim / uma cabocla velha / de mau-olhado, / acocorada ao pé / do borralho, / olhando para o fogo. / Benze quebranto. / Bota feitiço…”. Versos como esse, do poema “Todas as Vidas” da poetisa Cora Coralina, são recitados no “Maria Bonita: Mulheres na Literatura Brasileira”. O programa de rádio apresenta biografias de poetisas, intercalando com poesias e composições musicais de musicistas brasileiras.

Idealizado e produzido pela servidora e jornalista Morgana Poiesis, da Coordenação de Cultura, campus de Vitória da Conquista, o “Maria Bonita” é apresentado por ela e pela também jornalista Denise Santos e vai ao ar na Uesb FM. A produção conta também com obras literárias de escritoras contemporâneas, gravadas exclusivamente para compor o programa.

Mulheres na literatura – A proposta é homenagear as mulheres poetisas que, de alguma forma, deixaram contribuições significativas para a literatura brasileira. “A ideia é trazer as vozes anônimas da literatura contemporânea, intercalada com escritoras já consagradas pelos cânones literários, como Cora Coralina, Adelia Prado, Carolina Maria de Jesus e Cecília Meireles”, contou Poesis.

 

A idealizadora revelou ainda a importância de ampliar o alcance dessas histórias. “Algumas dessas escritoras, como Cora Coralina e Carolina Maria de Jesus, enfrentaram diversos preconceitos e desafios até conseguirem publicar os seus livros e se tornarem conhecidas pelo grande público. Creio que muitas escritoras contemporâneas terão uma história parecida, salvo pelas novas mídias e políticas editoriais que têm favorecido a produção independente, sobretudo de mulheres”, afirmou.

Poesis lembra ainda que, historicamente, as mulheres foram invisibilizadas em diversos segmentos sociais e, no campo das expressões artísticas, esse processo também se faz presente.“Na história da literatura, muitas escritoras precisaram assinar pseudônimos ou publicar sob ‘autoria desconhecida’, algumas delas tendo seus nomes apagados pela história”, completou.

 

Comunicação educativa – O programa faz parte de um dos projetos selecionados para compor o quadro “Universidade e Conhecimento”, da Uesb FM. A iniciativa busca difundir as produções independentes selecionadas da comunidade acadêmica e sociedade civil. Para Poesis, a parceria com o Surte é fundamental para “democratizar a comunicação diante do monopólio midiático que temos no Brasil. Assim, a Uesb FM cumpre com a sua função social, como mídia educativa. Espero que os editais continuem, creio que haverá uma demanda crescente de propostas, assim como a nossa, que foi pioneira”, enfatizou.

O “Maria Bonita” já veiculou seis programas, que podem ser acessados no site da Coordenação de Cultura. A última edição divulgada traz, como destaque, a história e obra da poetisa, cantora e compositora goiana Fernanda Cruz Filha. O programa vai ar, diariamente, no decorrer da programação da Uesb FM, que pode ser sintonizada na frequência 97,5, em Vitória da Conquista; na frequência 106,1, em Jequié; ou pela internet.

 

(Fonte: Ascom/Uesb)